terça-feira, 19 de julho de 2011

S2 (L- - - >

Começa com um “oi, tudo bem?”, logo os dois começam a conversar e vão descobrindo coisas sobre o outro e consequentemente coisas que tem em comum.

A vontade de se ver e de se falar cresce, e a intimidade vai aumentando. Você se pega dando sorrisos pro nada ao lembrar de um diálogo e não vê a hora de vocês estarem juntos de novo.

Chega em um ponto em que você não imagina seus dias sem aquela pessoa e se pergunta como é que quem chega assim do nada de repente pode se tornar tudo pra ti.

quinta-feira, 14 de julho de 2011

Talvez

Ele pode estar olhando tuas fotos neste exato momento. Por que não? Passou-se muito tempo, detalhes se perderam. E daí? Pode ser que ele faça as mesmas coisas que você faz escondida, sem deixar rastro nem pistas. Talvez, ele passa a mão na barba mal feita e sinta saudade do quanto você gostava disso. Ou percorra trajetos que eram teus, na tentativa de não deixar que você se disperse das lembranças. As boas. Por escolha ou fatalidade, pouco importa, ele pode pensar em você. Todos os dias. E, ainda assim, preferir o silêncio. Ele pode reler teus bilhetes, procurar o teu cheiro em outros cheiros. Ele pode ouvir as tuas músicas, procurar a tua voz em outras vozes. Quem nos faz falta, acerta o coração como um vento súbito que entra pela janela aberta. Não há escape. Talvez, ele perceba que você faz falta e diferença, de alguma forma, numa noite fria. Você não sabe. Ele pode ser o cara com quem passará aquele tão sonhado verão em Paris. Talvez, ele volte. Ou não.

quarta-feira, 6 de julho de 2011

Como você


Eu ouvi que você se estabeleceu que você encontrou uma garota e você está casado agora eu ouvi que seus sonhos se tornaram realidade,acho que ela lhe deu coisas que não dei a você.
Você ainda é um velho amigo... Por que você está tão tímido, eu odeio a aparecer de repente sem ser convidada, mas eu não poderia ficar de fora eu não poderia lutar contra isso eu esperava que você ao ver meu rosto se lembrasse Que para mim não está acabado!
Não se preocupe, eu vou encontrar alguém como você
Não se esqueça de mim, eu imploro, me lembro que você dizia:
Às vezes adiamos o amor
Mas às vezes dói
Você sabe como o tempo voa somente ontem foi o tempo das nossas vidas nós nascemos e fomos criados numa neblina de recordações delimitada pela surpresa dos nossos dias de glória
Nada se compara, sem preocupações ou cuidados as lamentações e erros são produtos da memória.
Quem poderia saber o gosto amargo que isso traria?
Eu desejo nada menos que o melhor para você também!

terça-feira, 5 de julho de 2011

Estou te mandando um aviso...


Bilhete colado na porta da geladeira, telegrama, sinal de fogo, e-mail, não importa. Estou gritando seu nome na areia da praia, do alto da minha insanidade. Vem me salvar. Me leva embora. Prova que não é igual, que a compra não vai ter devolução no primeiro defeito, porque eu sou cheia deles. Me compra, me leva pra casa com tudo o que tem direito. Com medo, com mania, com falar demais e sentir de menos.
Por eu ser cheia de ter certeza de tudo, só quero alguém que me prove o contrário.